Sexta, 30 de Outubro de 2020 03:34
(99) 991612367
Anúncio
Polícia Violência

Justiça restringe uso de arma de PM que agrediu jovem em João Lisboa

Além disso, a Justiça determinou que o policial militar deixe o policiamento ostensivo.

21/09/2020 11h47
100
Por: Imperlove Fonte: Assessoria
Justiça restringe uso de arma de PM que agrediu jovem em João Lisboa

O Ministério Público do Maranhão (MP-MA) entrou com uma representação na Justiça contra o policial militar, Gilmar Antonio de Sousa, que agrediu um jovem, no município de João Lisboa, distante 638 km de São Luís, na última quarta-feira (16). No pedido, o MP-MA alega que os atos de violência praticados pelo PM colocaram a coletividade em risco.

A Justiça acatou os pedidos e determinou que o PM, lotado do 14º Batalhão da Polícia Militar (BPM), passe a exercer atividades administrativas, com uso de arma de fogo restrito ao local de trabalho, sem poder levar a arma para casa. A Justiça determinou, ainda, como medida cautelar, que o policial militar deixe o policiamento ostensivo.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, após o sargento Gilmar, como é mais conhecido, agredir com socos o jovem Abraão Oliveira da Rocha, por causa do barulho de uma buzina. Na decisão da Justiça, o PM está proibido de ter contato com a vítima e com parentes de Abraão.

Devido as fortes pancadas que Abraão recebeu na cabeça, após a sequência de socos, houve descolamento da retina, e agora ele precisa passar por uma cirurgia, para recuperar a visão. O jovem segue internado no Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), o Socorrão e não corre risco de morte.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.